Mais de 93 mil eleitores já passaram pela biometria obrigatória no interior do estado em 2019

Os processos já foram concluídos em cinco cidades e, no momento, outras duas estão com os procedimentos em execução.

Atendimento 04 TRE-MS

Em 2019, a revisão eleitoral e o cadastramento biométrico obrigatório atenderam mais de 93 mil eleitores no interior de Mato Grosso do Sul. Os processos já foram concluídos em cinco cidades e, no momento, outras duas estão com os procedimentos em execução.

Alcinópolis, Anaurilândia, Aparecida do Taboado, Ponta Porã e Selvíria foram os municípios que concluíram os atendimentos e estão em processo de homologação.

Aral Moreira, com término do prazo no dia 24 de julho, e Três Lagoas, com término programado para o dia 08 de outubro, são as cidades que passam pela revisão do eleitorado. Vale lembrar que o comparecimento dos eleitores é de caráter obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor.

Ainda de acordo com o cronograma da Justiça Eleitoral, até março de 2020, mais 18 cidades passarão pelo processo de revisão, são elas:

Corumbá (01.07.2019 a 11.11.2019);

Ladário (01.07.2019 a 11.11.2019);

Dourados (05.08.2019 a 27.03.2020);

Itaporã (05.08.2019 a 27.03.2020);

Bataguassu (01.10.2019 a 11.11.2019);

Rio Verde de Mato Grosso (07.10.2019 a 14.11.2019);

Chapadão do Sul (14.10.2019 a 21.11.2019);

Miranda (17.10.2019 a 22.11.2019);

Coronel Sapucaia (27.08.2019 a 22.10.2019);

Antônio João (09.09.2019 a 31.10.2019);

Terenos (23.09.2019 a 14.11.2019);

Nioaque (03.02.2020 a 06.03.2020);

Cassilândia (06.02.2020 a 18.03.2020);

Bodoquena (10.02.2020 a 20.03.2020);

Costa Rica (13.02.2020 a 26.03.2020);

Douradina (17.02.2020 a 31.03.2020);

Laguna Carapã (20.02.2020 a 31.03.2020);

Paraíso das Águas (27.02.2020 a 27.03.2020).


BIOMETRIA

 A biometria é uma tecnologia que dará ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica deve confirmar a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas.

Lembrando que o cadastramento biométrico é obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor. Com isso, o TRE-MS orienta que o eleitor procure o quanto antes os atendimentos, evitando filas e muito tempo de espera.

Últimas notícias postadas

Recentes

Nota de Esclarecimento

Em razão de notícias veiculadas nos últimos dias em jornais eletrônicos da capital acerca da eleição para escolha de Conselheiros Tutelares do município de Campo Grande