Mais de 93 mil eleitores já passaram pela biometria obrigatória no interior do estado em 2019

Os processos já foram concluídos em cinco cidades e, no momento, outras duas estão com os procedimentos em execução.

Atendimento 04 TRE-MS

Em 2019, a revisão eleitoral e o cadastramento biométrico obrigatório atenderam mais de 93 mil eleitores no interior de Mato Grosso do Sul. Os processos já foram concluídos em cinco cidades e, no momento, outras duas estão com os procedimentos em execução.

Alcinópolis, Anaurilândia, Aparecida do Taboado, Ponta Porã e Selvíria foram os municípios que concluíram os atendimentos e estão em processo de homologação.

Aral Moreira, com término do prazo no dia 24 de julho, e Três Lagoas, com término programado para o dia 08 de outubro, são as cidades que passam pela revisão do eleitorado. Vale lembrar que o comparecimento dos eleitores é de caráter obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor.

Ainda de acordo com o cronograma da Justiça Eleitoral, até março de 2020, mais 18 cidades passarão pelo processo de revisão, são elas:

Corumbá (01.07.2019 a 11.11.2019);

Ladário (01.07.2019 a 11.11.2019);

Dourados (05.08.2019 a 27.03.2020);

Itaporã (05.08.2019 a 27.03.2020);

Bataguassu (01.10.2019 a 11.11.2019);

Rio Verde de Mato Grosso (07.10.2019 a 14.11.2019);

Chapadão do Sul (14.10.2019 a 21.11.2019);

Miranda (17.10.2019 a 22.11.2019);

Coronel Sapucaia (27.08.2019 a 22.10.2019);

Antônio João (09.09.2019 a 31.10.2019);

Terenos (23.09.2019 a 14.11.2019);

Nioaque (03.02.2020 a 06.03.2020);

Cassilândia (06.02.2020 a 18.03.2020);

Bodoquena (10.02.2020 a 20.03.2020);

Costa Rica (13.02.2020 a 26.03.2020);

Douradina (17.02.2020 a 31.03.2020);

Laguna Carapã (20.02.2020 a 31.03.2020);

Paraíso das Águas (27.02.2020 a 27.03.2020).


BIOMETRIA

 A biometria é uma tecnologia que dará ainda mais segurança à identificação do eleitor no momento da votação. O leitor biométrico acoplado à urna eletrônica deve confirmar a identidade de cada eleitor, comparando o dado fornecido (impressões digitais) com todo o banco de dados disponível. A medida torna praticamente inviável a tentativa de fraude na identificação do votante, uma vez que cada pessoa tem impressões digitais únicas.

Lembrando que o cadastramento biométrico é obrigatório, sob pena de cancelamento do título de eleitor. Com isso, o TRE-MS orienta que o eleitor procure o quanto antes os atendimentos, evitando filas e muito tempo de espera.

Últimas notícias postadas

Recentes

TRE-MS e TRE-TO promovem evento de incentivo à participação da mulher na vida política

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), por meio de suas Escolas Judiciárias Eleitorais (EJE-MS e EJE-TO), promoverão, no próximo dia 12 de agosto, a partir das 19h30 (horário de Brasília), uma Roda de Conversa on-line com o tema "A Participação Política da Mulher nos Espaços de Poder".

Evento online de combate à desinformação acontece nesta quinta-feira (30).

O excesso de conteúdos falsos tem exigido que veículos de comunicação, agências de checagem, empresas e órgãos de todos os governos mundiais invistam tempo e recursos para desmentir os boatos e informações enganosas a respeito do novo coronavírus. Como esse combate à crescente onda de desinformação em relação ao novo coronavírus pode ajudar para uma atuação mais estratégica e eficiente nas Eleições 2020?

TRE-MS determina suspensão de anotação de 69 órgãos partidários municipais

Em levantamento realizado pela Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul foram constatados 69 órgãos partidários municipais que, até a presente data, não informaram o respectivo número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). Ante a ausência de tal informação, a suspensão da anotação foi determinada por decisão judicial.

Decisão determina retirada de vídeo no Facebook por campanha extemporânea

A juíza substituta da 35ª Zona Eleitoral de Campo Grande, Gabriela Muller Junqueira, proferiu decisão determinando a remoção de vídeo da rede social Facebook e a quebra de sigilo de dados dos titulares da página "TRADNÃO", acusada de realizar campanha extemporânea negativa contra o Partido Social Democrático (PSD), em especial ao atual prefeito, Marcos Marcello Trad, pré-candidato às eleições municipais de 2020.